skip to Main Content

O que menos gostei no Brasil até hoje…

Já não escrevo no blog faz algum tempo, por isso hoje venho com mais uns dizeres pessoais. Este post no blog é apenas uma opinião pessoal baseada na minha vivência sem qualquer influencia terceira ou até mesmo uma garantia de que em todo o lado é igual.

Todas estas experiências se passaram na cidade de Mogi das Cruzes (São Paulo), mas não garante que se vocês vierem viver para aqui vos aconteça o mesmo.

brasil

Condução, transito e respeito

Aqui vou falar como peão, porque nunca conduzi, no máximo andei de bicicleta e digamos que não é a experiência mais agradável. Em Portugal os condutores e os peões não são as pessoas mais certinhas do mundo, como tal há acidentes, multas, apreensões de veículos e tudo mais, mas aqui os condutores abusam da sorte e do desrespeito.

  • As motos e os carros ultrapassam tanto pela esquerda como pela direita…
  • Poucos usam os piscas e boa parte dos que usa, usa apenas quando já está a virar
  • Em 100x que passei numa passadeira, apenas 1 vez um condutor parou para eu passar, a maioria não deixa passar e ainda buzina..
  • As pessoas atiram muito lixo pela janela dos carros
  • Parar nos semáforos? So se não estiverem com pressa
  • Existe uma média de 3 carros por pessoa, nas horas de pico não dá para andar pela cidade
  • Etc

As imobiliárias são incompetentes de mais…

Como alguns sabem tive problemas com os imóveis que escolhi para viver, estou agora no quarto que é um sobrado bem simples desde dezembro e até ver não deu grandes problemas, talvez pelo fato de ser alugado e a dona dele estar a viver a cerca de 20 metros daqui.

O que eu esperava das imobiliárias:

  • Bom apoio ao cliente
  • Uma vistoria com garantias que o imóvel estivesse “habitável”
  • Pagamentos facilitados (transferência bancária, etc)
  • Etc

Religião a mais..

Esta é aquela parte que eu digo “graças a Deus” que não acredito em Deus, as pessoas daqui são obcecadas de mais, boa parte passa a vida a acusar o demónio, espiritos, diabo, capeta, trabalhos, entre outros dos seus problemas pessoais, financeiros, profissionais e tudo o que der errado na vida…. Outras atiram pedras a quem diz que não acredita em Deus, Jesus, segue religão ou outra coisa..

Ah e a melhor… briguinhas religiosas…. E sim, eu também brigo, afinal de contas acordarem me às 7h da manhã para aturar coisas em que não acredito deixa qualquer um de mau humor!

Cuidado ao andar na rua à noite

A insegurança sente-se em todo o lado, é impossível andar de bicicleta ou fazer uma caminhada durante a noite, há sempre alguém que nos alerta para o fato de que em qualquer esquina menos iluminada está um bandido, parece aquelas historinhas que os pais e avós contam às crianças para que elas andem na linha, mas desta vez embora por vezes seja de forma bem exagerada o aviso é bem real e de fato tanto na tal esquina menos iluminada como no meio da cidade pode acontecer o inesperado para quem não é daqui…

Droga ao virar da esquina..

Mesmo vivendo em Mogi das Cruzes há um ano e um mês ainda não me sinto seguro para explorar ruas sozinho, primeiro porque todas as ruas são muito parecidas, casas semi degradadas bastante coloridas, butecos à beira da estrada, ruazinhas entre algumas casas, etc.. Pior é que uma pessoa como eu que nada conhece está sujeita a cair numa daquelas ruas em que, como já me aconteceu, a única coisa que se vê são umas 3 ou 4 pessoas com armas na mão e alguns jovens/crianças a correr dum lado para o outro a avisar os traficantes se lá vem alguém, se a policia está perto, entre outras coisas. Acredito que para muitos até seja algo normal, mas para mim não é, até porque foi a primeira vez que vi meia dúzia de idiotas armados à minha volta a vender droga (do pouco que sei, em Portugal a coisa é bem mais soft e discreta).

Era de noite, tínhamos acabado de sair dum barzinho e estávamos de carro, só me lembro da Amanda a falar para o nosso amigo que estava a conduzir para baixar as luzes rápido e não parar, eu não entendi e olhei pela janela, estavam uns 4 rapazes de arma na mão a apontar para nos enquanto nós passávamos, não aconteceu nada felizmente e pelo que eles me disseram aquilo é comum, mas para mim aquilo já foi de mais..

Pobreza e riqueza explicita

Como costumo dizer aos meus amigos quando me perguntam como é que são as pessoas daqui, tenho por hábito responder que a classe média é quase extinta… tem certos lugares onde conseguimos perceber a olho quem tem dinheiro e quem vive na miséria. A classe média (vamos colocar isto como a classe trabalhadora) está demasiado ocupada para andar a passear pela rua. Até existe uma foto, penso eu de que seja do Rio de Janeiro (sinceramente não sei se é montagem ou não) onde dum lado mostram prédios de luxo com piscina até nas varandas e do outro as favelas tomadas por traficantes, completamente degradadas e inabitáveis.

Facilidade à dívida..

Isto foi o que eu achei mais chocante, ainda eu estava em Portugal a estudar o custo médio de vida… Sabiam que podemos ir num supermercado e dividir o pagamento da nossa compra? Não importa se é um jogo de copos de R$20 (menos de 7 euros) ou se é uma bicicleta de R$3000, a verdade é que aqui facilitam tanto o crédito que as pessoas começam a fazer empréstimos num banco para pagar o crédito do outro, empréstimo noutro banco para pagar o empréstimo do outro e vira uma bola de neve de dividas que nunca mais acaba..

Como não estou habituado a usar cartão de crédito não posso falar muito, mas daquilo que vi no banco Itau onde a minha mulher tem conta, estas parcelas de pagamentos são feitas ao mês, cada cartão tem um limite dependendo da confiança e garantia que o banco tem do cliente. Imaginando que este mês eu tenho uma fatura de R$1500 e não tenho esse dinheiro, o banco permite-me pagar apenas uma percentagem dela e acumular para o próximo mês, no entanto a taxa de juro é altíssima o que me leva a crer que mais vale nem usar o cartão..

Alguns de vocês vão dizer “e depois, o que importa, eu uso porque me facilita organizar as contas e usufruir do meu salário sem medo que ele termine antes do final do mês”… sim e tem razão, para quem sabe usar o cartão e se organizar financeiramente confesso que é excelente! No entanto a taxa de alfabetização brasileira é muito baixa, o que me levou a deduzir que talvez não seja tão bom para toda a gente..

Os impostos..

Embora não seja daquelas pessoas que faça um calculo de impostos quando vou ao supermercado, existem diversas coisas me mostram diretamente o quão altos são os impostos daqui, podemos começar pelo setor automóvel, quem quer um carro barato vai para os famosos carros populares, o problema é que eles não são baratos, antes pelo contrário, sejam eles importados ou fabricados aqui. Um carro comum aqui deve estar na casa dos 20 a 25mil reais, a média de salário aqui em Mogi salvo erro está nos 1000-1500 dependendo das profissões pode ser bem mais baixo ou bem mais alto, mas vamos considerar que 1250 é a média. Já viram quanto tempo uma pessoa leva para juntar dinheiro para comprar carro? Nem vou falar de créditos e financiamentos, isso ainda vos iria impressionar mais..

E pronto, eu vou atualizando isto, foi tudo por alto e é apenas uma opinião minha..

CONTINUA…

Jóni Oliveira

Trabalho online por conta própria desde os 17 anos (2010) e desde então nunca tive um emprego comum. Sempre com ideias e projetos novos a serem lançados, posso dizer que hoje faço o que quero e o que gosto e ainda tenho a liberdade geográfica para morar onde bem entender, com uma simples ligação à Internet.

This Post Has One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top