Nomadismo Digital, viver desapegado, dinheiro necessário e outros

Olá, como prometido este mês iriam sair mais artigos do que o normal, também pelo fato de eu ter começado a fazer algumas lives no facebook e o pessoal ter feito bastantes perguntas ligadas a nomadismo digital, trabalhar online, viver noutro país, etc.

Aproveito para vos convidar a seguir o meu canal de Youtube AQUI 🙂

Vou começar finalmente o vlog adiado à cerca de 3 anos, assuntos abordados aleatoriamente mas dentro do padrão do mundo digital, viagens, culturas e empreendedorismo.

Como alguns sabem, neste momento estou na Tailândia (leiam como isso aconteceu) e anteriormente eu estava no Brasil, com uma passagem rápida de 6 meses por Portugal.

A trabalhar num café com vista para a rua em Chiang Mai, Norte da tailândia.
A trabalhar num café com vista para a rua em Chiang Mai, Norte da tailândia.

Desapego, tédio e mudanças repentinas

Eu sou uma pessoa bastante desapegada e que gosta de mimar a si mesma, sim, eu mimo-me com tudo o que posso dentro das minhas possibilidades, seja materialmente ou emocionalmente, posso dizer que vivo feliz comigo mesmo. Um dos maiores mimos que dou a mim mesmo, e que sei que muitas outras pessoas gostariam de fazer o mesmo, é acerca dos locais onde vivo e especialmente por quanto tempo eu vivo neles.

Não gosto de ficar parado muito tempo no mesmo local, tanto que no Brasil mudei de casa umas 4 vezes em 2 anos e na Tailândia em meio ano vivi em cerca de 15 a 17 apartamentos e hotéis diferentes, fora uns dias na Malásia e outros tantos em Laos.

A vida torna-se tediante e improdutiva para uma pessoa como eu, que não aceita  tédio. Preciso de me sentir motivado todo o dia, com coisas novas, só assim consigo levar para a frente a minha vida pessoal e profissional.

Talvez por isso eu também goste mais de criar negócios que os manter, e obviamente esta parte eu sou sincero para vocês, façam o que eu digo e não façam o que eu faço, foquem em algo que vocês gostam, que vos traga retorno financeiro, emocional, material, seja lá o que for, mas que seja vantajoso. Eu sou o tipo de pessoa que cria 10 negócios para ver no que dá… assim que um dá certo invisto nele. Todos os dias acordo com ideias incertas e aplico direto sem pensar muito, talvez por isso me consiga manter a trabalhar online e a viver disso desde 2010, mas confesso que não é o melhor exemplo a seguir.

Nomadismo Digital é para pessoas que nem eu, mas com estabilidade (ou não)

Recentemente, acredito que em Portugal e no Brasil há cerca de 2 ou 3 anos, o nomadismo digital virou uma moda. Acredito eu que pelo mesmo fato que eu faço mudanças na minha vida… as pessoas cairam no tédio, a vida ficou tão tediante que procuraram algo para viver a vida de um jeito mais radical. Mas como é óbvio, nem todas as pessoas conseguem manter-se neste tipo de vida, é preciso ter recursos! ( Trabalho, tendências empreendedoras, organização, etc)

A midia todos os dias divulga nomades e famílias nomades que tem sucesso na aventura que é o nomadismo digital, mas eu conheço mais casos de fracasso de sucesso, afinal de contas vivo diariamente com isso. E como não vos quero vender nada, prefiro repassar a realidade para vocês!

É importante ter em conta que ser nomade digital não é ser aquele nomada como é conhecido, que não tem local para viver. Nomade ou Nomada Digital é alguém que tira proveito da tecnologia para conseguir viver e trabalhar em qualquer parte do mundo.

Por isso lembrem-se acima de tudo – nós não somos turistas e independentemente do local barato ou caro, seja lá onde estivermos, temos de trabalhar.

Mas……. e as fotos no paraíso?

As fotos bonitas do instagram, com o computador à beira mar não pagam contas a não ser que sejamos fotografos, vendedores de estilo de vida ou bloggers viajantes. Quando tiro uma foto ao meu computador num local novo, é só para deixar registrado que lá tive, infelizmente isso não me traz qualquer retorno financeiro por enquanto, por isso não se deixem levar somente pela emoção.

Quanto dinheiro preciso para viver como Nomada Digital?

Eu nunca vou responder esta pergunta diretamente, isso está relacionado ao local onde vivemos e ao tipo de vida que levamos. Eu confesso que não sou a pessoa mais poupada do mundo, levo uma vida moderada mas não tão moderdada assim, tenho as minhas extravagâncias.. e elas exigem algum dinheiro.

Por outro lado, tenho dezenas de amigos que conseguem viver em diversos países, especialmente na Ásia, América do Sul e leste da Europa com salários que no Brasil e em Portugal seriam considerados mínimos ou médios.

Eu geralmente vivo um pouco mais caro, porque acabo sempre por alugar uma casa ou apartamento para servir de base, aquele local onde eu deixo as minhas coisas para quando preciso viajar. Já outras pessoas que vivem como nomade digital, preferem usar somente a mochila para guardar os pertencentes e saltar de hotel em hotel (ou hostel… particularmente não curto hostel, nem nunca fiquei em nenhum.. gosto da ideia de privacidade).

A minha mochila guarda praticamente todos os meus pertences, na realidade guarda tudo o que preciso, tanto que nos primeiros 4 meses na Tailândia eu tinha tudo dentro dela, sem a tal base que citei anteriormente. Alguma roupa, produtos de higiene, computador, cartões de debito e cartões pré pagos, baterias extra, telemóvel/celular, alguns gadgets, etc . (podemos deixar a mochila para um próximo post).

Mas ainda não respondi.. Quanto dinheiro e como conseguir esse dinheiro:

Como disse o dinheiro é relativo, o meu dinheiro vem de projetos online que eu tenho, alguns sites, ecommerce,serviços, etc. Neste momento tenho uma equipa que me ajuda com todos os projetos, pois tornaram-se projetos de mais e outros grandes ao ponto de necessitar de assistência.

Muitos nomades digitais focam em vender produtos online como afiliados, outros são produtores de produtos, também tem empresários que trabalham remotamente e dezenas de profissões e pessoas que tem emprego e que tem essa liberdade para com a empresa de trabalhar remotamente.

O nomadismo digital, a meu ver (não é igual para todos) começou por as pessoas procurarem liberdade, depois o Tim Ferris lançou um livro (Trabalhe 4 horas por semana) que mostra para as pessoas como elas podem terceirizar serviços para pessoas de países onde o salário é menor, para assim conseguir viver melhor e com mais tempo, e obviamente tiramos desse livro indirectamente que também podemos viver em qualquer outro lugar, visto o custo de vida em redor do mundo ser totalmente disperso e o nosso rendimento poder ser criado de qualquer parte do mundo com uma ligação à Internet.

Então basicamente imaginem que o vosso projeto ou emprego (remoto) vos proporciona um salário de 400 a 1000 euros, obvio que viver em New York não iria ser a primeira opção, no entanto tem a Tailândia, Índia, Malásia, Laos, entre outros paises em que o custo de vida é menor, mas tenham cuidado com capitais e cidades grandes, na Tailândia para viver com um estilo de vida pouco moderado o custo sobe estrondosamente.

Se não estão muito a par de como conseguir dinheiro, seguem algumas ideias que vos poderão dar uma base.

E para responder diretamente à vossa questão de quanto dinheiro precisam para os diferentes países, seguem alguns sites que vos dão uma ideia de custo de vida:

  • Nomad List – Este foi feito de Nomade para Nomades, sendo que tem base de custo de vida Local, Estrangeiro e Nomade.
  • Numbeo – Mundial
  • Expatistan – Mundial
  • Cidades Brasileiras
  • Etc, etc… e obviamente, Google e Bing 🙂

Só para lembrar:  Isto são sites que o calculo de custo de vida é tido em conta com diversas opiniões, sendo ele uma média. Em Bangkok, São Paulo e Lisboa há quem viva com 500 e há quem viva com 5000.

E pronto pessoal, este foi mais um post, espero que gostem e deixem uns comentários só de incentivo para continuar a escrever.

Abraços e tenho um bom dia!

Eu sei que usei NOMADE e NOMADA no texto… Somente pela diferença entre PT-PT e PT-BR para fixar em caso de pesquisas orgânicas, tudo tem uma razão eheh. Fui…

0
(Visited 43 times, 1 visits today)

6 Comments

  1. Jorge Vieira 10 junho, 2016 at 16:28

    “Se não estão muito a par de como conseguir dinheiro, seguem algumas ideias que vos poderão dar uma base.”

    Penso que faltou a continuação a esta frase?

    Reply
    1. Jóni Oliveira 10 junho, 2016 at 16:44

      Viva Jorge, é um link aí.
      Mudei o design do site e ficou com uns bugs no CSS nos links, já estou a mudar.
      Obg 😀

      Reply
  2. André Darugna 10 junho, 2016 at 20:24

    Força meu brother, gostei muito do ponto de vista.
    Conheço alguns falsos nômades, e é por isso que admiro sua trajetória, falar com propriedade é para poucos.

    De minha parte, não sou desapegado a nada, trouxe para a Espanha 6 malas (com as da esposa), não viemos fazer pinga pinga, viemos para estudar um mestrado cada um, mas aproveitamos muito para viajar sempre que dá tempo. Isso não seria possível sem meu trabalho pela internet.

    Tem muita ilusão sobre esse negocio de ser nômade digital e vejo que você é muito coerente quando fala sobre a dificuldade de manter um foco e ser produtivo. O que o pessoal precisa saber é que isto pode chegar a ser uma experiência incrível, mas que não é um conto de fadas.

    Um abraço, sucesso.

    Reply
    1. Jóni Oliveira 10 junho, 2016 at 20:31

      Bom ver-te por aqui André, vindo de ti é quase um testemunho 😀
      É verdade, é complicado ver tudo isso que a midia passa e o pior, quem se faz passar pelo que não é para vender sonhos.

      Apesar de não seres desapegado, acho que ainda és mais nomade que eu eheh

      Um abraço e sucesso 😀

      E recomendo a quem ler este comentário clicar no nome do André para ver o site, geralmente os sites dele são todos maravihosos, pouca publicidade e muito conteúdo decente 😀

      Reply
  3. Rafael 16 junho, 2016 at 0:13

    Blz Jóni!

    Então você tem um “comichão” e não consegue ficar parado ou é muito ansioso? rsrsrs

    Nada melhor do que ser realista e ser sincero de como funciona esse tipo de “trabalho”. Com diria meu guru Flavio Raimundo (guruemeuzovo.com.br) é preciso ter um plano de contingência, porque mesmo sendo otimista sempre acontece alguma “mierda” rsrs
    Continue com o bom trabalho (sinceridade) e não se esqueça da continuação do projeto de money site que você iniciou e que tem alguns posts publicados.

    Abraço!

    Reply
  4. Soares 30 junho, 2016 at 14:33

    Bravo Joni, espero que tudo corra em condições na tua eterna aventura! 😉

    Reply

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *